sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Programa ultra cultural... quem curte?

Mês passado uma amiga me chamou para um evento de um amigo gringo dela. O cara e o grupo dele iam fazer uma performance numa apresentação do festival Art Cena que tava rolando aqui no Rio. Não sabíamos ao certo do que se tratava e espertinhas jogamos no google santo oráculo pra ver se descobríamos algo. Pouca coisa apareceu, nada referente ao espetáculo em si. Não lembro bem como, mas sei que de alguma forma vimos que poderia rolar nu artístico na performance. Ok. Beleza. Não temos a vibe virginal e, né, nossa idade também indica maturidade para lidar com isso. Fomos. Lá chegando o gringo amigo da minha amiga pediu que ela filmasse tudo com a câmera dele, mas ela nada entendida dessas coisas me repassou esta tarefa porque eu sou camerawoman desde pequenininha cof cof. Abriram-se as portas da sala onde rolou a performance e... GENTE. De cara tinha uma tchéca na minha cara! Uma gringa sentada de perna aberta, nua em pêlo literalmente, fazendo a Claudia Ohana, gemendo e sussurrando coisas indecifráveis num microfone. Ok. Passamos por ela. Na verdade seguimos o fluxo, em que fluxo = mais ou menos umas 20 pessoas. Aí na sala uns objetos nada a ver com coisa nenhuma espalhados pelo chão. A sala bem escura e DO NADA umas vinhetas de terror ecoavam no ambiente em alto e bom som. A porta se fechou. E aí, meus amigos, aí minha amiga tava num clima to-me-cagando, num pavor que ela relatava sussurrando. E eu com uma vontade de rir filmando a porra toda. E as 20 e poucas pessoas fazendo altas caras de mega intelectuais (tipo, "to entendendo tudo e você aí loirinha com esse risinho no canto da boca e você moreninha com essa cara de medo são umas babacas", saca?). Daí ainda tinha o gringo e mais um outro nuzinhos também fazendo cada um suas perfomances.

PAUSA: "suas performances" incluem um colar um celular no peito com fita crepe e se lambuzar de protetor solar, depois espalhar talco no chão e fazer desenhos aleatórios com uma pazinha; o outro numa cadeira fazendo poses mega surrealistas e até contra as leis da física (tanto que uma hora ele CAIU!!!!!!!); e ambos sentarem um de frente pro outro e se depilarem mutuamente com gilete!!!!!!!!! FIM DA PAUSA.

E olha, além de me controlar MUITO pra não rir por conta dos relatos de medo da minha amiga, eu ainda tinha que me concentrar na filmagem, mas só estava concentrada mesmo nos dois gringos nus pagando de Toni Ramos nas genitálias, inclusive no koo (Pára tudo! Minha gente, eu não saí de casa em meio a uma garoa pra ver koo-cabeludo, não é mesmo?! Vamos depilar isso aêe!!!) e no fato de que eu achei que ou os dois estavam com frio ou...

Daí que na verdade o que menos chocava era o nudismo em si, mas o conjunto da obra. E o que mais me chocava (além dos koos-não-depilados + a miserinha dupla de piru) era o fato de as 20 e poucas pessoa estarem com cara de que estavam super entendendo tudo. Aham, Claudia, senta lá. Estavam é bancando os cult-bacaninhas-zona-sul. Porque oh, não é que eu esteja duvidando do nível de conhecimento da galera e não é que eu seja desprovida de intelectualidade ou maturidade, mas mesmo depois de o gringo ter me explicado do que se tratava e mesmo assim eu não ter entendido NADA... qué dizê.
Quando ele veio me perguntar o que eu tinha achado, eu disse: "Achei conceitual". Porque eu sou burra, mas não sou besta. Usei a resposta que 9 entre 10 pessoas usam para relatar aquilo que não captaram muito bem a mensagem. Mas não me conformei e fui pedir explicações mais profundas. Como se isso fosse adiantar alguma coisa nesse caso.

Aí essa minha amiga me chamou pra sábado ir a outra performance do amigo gringo. E dessa vez não vai rolar nem Claudia Ohana, nem koos-cabeludos, nem miserinha dupla de neca, porque será na praia de Copacabana. A menos que eles queiram ser super transgressores e ignorem o que seja atentado ao pudor. Imagine os gringos falando pros PMs-RJ: "mas isso é arte! isso é cultura!". Mas nem. Parace que será uma coisa de cavar buracos na areia e entrar neles das 20h às 8h, com a participação do público. Que?????????????? Não faça pergunta difícil nos comentários como "por que?", "pra que?", "isso significará o que?", "qual é o conceito da coisa", ok?!
Só sei que, quando ela me chamou, eu só consegui dizer duas coisas:
1) Olha, sem querer diminuir ninguém, mas eu não estudei tanto na minha vida pra agora ser submetida a trabalho-braçal-escravo!
2) Tenho uma pergunta. A trilha sonora será:
"Vai me enterrar na areia? Não, não, vou atolar"???

nossa idade também indica maturidade para lidar com isso

FIM.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Seu nome é Jack Tequila


Sabe quando você está numa vibe em que todas as suas saídas têm sido boas? Só diversão, risadas à beça, zoações mil (não tem uma palavra menos adolescente que "zoação" pra o mesmo sentido não, gente?), ótimas companhias... Então, to assim. To feliz. Foram só duas saídas em quatro dias. Mas o nível tá tão bom que só elas valeram pelo feriadão passado todo. Aliás, nem duas. Uma foi saída mesmo. Samba, suor e cerveja. Mentira. Samba, suor, cerveja e drinks. E a outra foi na casa de uma amiga. Reuniãozinha básica pra encher os cornos (So phyna?). Mais brincadeiras, histórias, gargalhadas e bebedeira com a galera. Mais cerbeza, doses de caipirinha, porradinha e tequila (com "51 boa ideia" porque sou pobre, não me processa!). Muitas doses de "tequila" com direito a chacoalhadas na cabeça num grau sessão de exorcismo. E esse blog que agora só tem histórias em que eu estou em meio a fermentados e destilados? Pois é, todo um nível, oh, AC (Alcoólicos Conhecidos). Mas tem coisa melhor que beber sem se regular, rir até perder o ar e estar com quem se gosta? #poética.
To soltinha. Quero é mais!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

No MSN

Um cara que está na minha lista vem me dizer que não lembra quem eu sou e me perguntar de onde me conhece. Visto que minha recíproca, neste caso, é totalmente verdadeira, não respondi nada, simplesmente excluí. Porque né, vamos facilitar as coisas.

(Sempre que o via online pensava que eu não sabia quem era. Mas sabe "não fede, nem cheira"? Então, daí deixava lá).

Então, excluí né. E agora ele está me pedindo autorização de novo.

Coerência, vemos por aqui.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Nunca mais vou beber na minha vida" cof cof

Meu sábado em 3 tempos:

1º tempo:
Cara de cansada por causa da comemoração do aniversário na sexta. Lavou, tá nova! Churrasco. Casa de um dos familiares da amiga. Galera animada. Comida boa. Brincadeiras. Confabulações pra uma possível saída à noite, ainda que todos estivessem com pouquíssimo dinheiro. Cerveja gelada das 15h às 21h. Volta para casa da amiga.

2º tempo:
A saída nada programada vinga. Já na casa da amiga, joga tudo dentro de uma bolsa e parte pra casa de outra. Ela e seu namorado nos esperam. Preparativos e pré-night. Mais cerveja + doses de destilado com limão e sal.

3º tempo:
Lapa. Anda daqui, anda dali. Bem coisa de Lapa mesmo. Encontramos mais gente. Pouco dinheiro. Decidimos cair prum barzinho. Cartão de crédito salva! Papo ótimo. Muitas risadas. A.do.ro saídas não programadas. Chopp gelado na jarra. Volta pra casa da amiga às 6:30h.

Meu domingo em 1 tempo:

Acordo na cada da amiga. NA MERDA! Não enfiei o pé na jaca, fiz a jaca de pantufa (bjs, Chu). Juntei meus panos de bunda em 5 minutos e me enfiei num táxi. Sabe quando você só quer abraçar sua privada? Mas lembrei que o sambalanço do trajeto poderia ser "perigoso" e catei um saquinho. Vomitei no táxi. No saquinho, claro. So phyna. Tudo isso com uma incrível sensação de que valeu à pena. De quero mais. Quando é o próximo?

FIM

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Oh nóis aqui traveiz

"Abandonado por vocêeee, úu-ú-ú, abandonado por vocêee", canta este blog na voz de Fafá de Belém.
Aliá, este e o de vocês, porque se tenho sido blogueira relapsa, tenho sido péssima comentarista também. Mas oh, nunca deixo de ler vocês, seus lindos! (fazendo coraçãozinho com as mãos).
Só lhes peço: me amem???

_____________________________

Há pouco menos de 1 semana fiz aniversário. 20 e alguns anos. To em crise. To idosa. Cadê meu Rio Card????? Fiz minha mãe prometer que quando perguntarem minha idade a ela, fará a louca dizendo: "aiii, sabe que eu confundo a idade dela com a do irmão". Mas pra que saber?? Desnecessário, né não, minha gente?? Mas mesmo assim não deixo de comemorar. Sou festeira. Convidei uma gente phyna, elegante e sincera pra uma pequena esbórnia no Lapa 40º. Os que tiveram habilidade pra dizer mais SIM do que não, foram. E (acho que) se divertiram.
O momento sedução fica por conta do motorista do ônibus (so phyna?) na ida que parou sem eu e amiga Chu fazermos sinal e, quando entramos, disse:

"Pararam o ônibus com o olhar, hein!"

Má oê!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Já escolheu pra quem dar? O voto...

Ontem, a 5 dias das eleições, eu estava superpolitizada. Fui pesquisar e ler sites e listas sobre candidatos ficha limpa e ficha suja. Sei que deveria me interessar mais, ser mais "atuante", estar mais antenada pra isso porque é a melhor forma de mudar o que tá errado e ZZZZzzzzzzz. Sei também que fazer a Pilatos e depois viver reclamando é feio, é errado e ZZZzzzzRONCzzzzzzzzz. Mas né, não importa o quão esteja próximo, me interessei e fui pesquisar pra dar o meu melhor no domingo (uiiii!!): meu voto consciente (ZZZZZZZZZZ ad infinitum). Antes tarde do que nunca (#cafona). Bom, como já tinha definido meus votos para presidente e governador, fui em busca dos demais. E olha, dos quatro elegíveis para senador, dois têm ficha suja. E se eu tenho que votar em dois senadores... me sobram muitas opções, né. NOT. Nossa, como política é estimulante! Vejam, que coisa! Enfim. Deputado federal e estadual ainda estão em pendência. À noite, fui ver o debate. Tava interessante. Mas na metade me lembrei que era estreia de A Fazenda e mudei pra lá. Troquei o debate por um reality. Superpolitizada, hein. Achei feio. Achei errado. Mas né. Só sei que não consegui me concentrar em mais nada depois que vi o participante Daniel Bueno. E aí que se o lance do dia era voto, eu já escolhi pra quem dar (ui!!!!!). Ai, ai, ai, ui, ui, gatinho, tu me seduz!


Bueno. Muy bueno. Buenísimo!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Troca-troca

Não se anime com o título, leitor(a) taradón(a). Não falarei de saliência, suruba, ménage à trois, nada disso.
Terça fui a uma loja de depertamentos comprar o presente de casamento de uma amiga e acabei trazendo também um vestido. Só que quando cheguei em casa, resolvi trocar o vestido pela saia da mesma estampa. Como a loja é caminho da volta do trabalho de mamys, pedi a ela que o fizesse pra mim. Daí ela me liga:

Patrícia, você quer a saia com mais roxo no cós e mais partes branquinhas na saia ou mais branca no cós e mais partes roxinhas na saia?

Achei fofa.

Dessa troca, sobraria ainda R$9,90. Pedi que ela trouxesse qualquer coisa nesse valor que aí depois ou eu trocaria por algo que gostasse do mesmo valor ou complementaria para arrematar outra peça mais cara que me agradasse. Mas ela disse que tentaria ver algo legal, algo que talvez eu gostasse. E me aparece com isso:


Morri!!!! Essa lindeza por nove.e.noventa!

Achei mamys muito mais fofa.
Achei muderna.
Achei sagaz.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Teatro

Ontem fui ver a peça Surto. Gente, acho que nunca ri tanto num teatro como ontem. Eu já fui a muitas comédias, que é o que mais gosto de assistir em teatro ou cinema, "vim ao mundo pra exibir meus belos dentes, meu povo!" , mas olha, ontem me deu dor na barriga de tanto gargalhar. Tudo bem que a peça já está há anos em cartaz, e isso não é força de expressão, e eu só fui ontem, ok. Mas pros que também ainda não viram e estão querendo testar a eficiência do seu Corega, recomendo e muito!

Semana passada fui assistir Alucinadas. Comédia. Muito boa, vale cada centavinho do ingresso também. Com textos de Bruno Mazzeo e Fábio Porchat, entre outros, não tinham como não valer, né. Só que acho que essa é a última semana aqui no Rio.

**********************************************

Agora queria comentar das pessoas que vão a esse tipo de lugar:

1) Gente que chuta sua cadeira - Cara, nessas horas só consigo lembrar de uma típica frase de mãe: "olha os modos!". Por que essas pessoas não têm modos e ficam chutando a sua cadeira e te incomodando o tempo todo? Por que? Por que????

2) Gente que bate palma to.da.ho.ra - Cara, é uma comédia de esquetes com piadas a todo momento. Aí tem nego que quer bater palma a cada expressão facial diferente que o ator produz. Ria, meu filho, ria muito! Porque esse é o termômetro de que a peça está agradando. Palmas são para momentos muito únicos ou para o final.

3) Gente que expressa alto sua emoção na tentativa de interagir com os atores - Tipo: "Nossa!!!", "Olha isso", "É assim mesmo", "Também acho" e por aí vai. Tudo isso bem alto para que o ator ouça no palco e interaja com essa pessoa da plateia.

4) Gente que explica a piada - A peça é uma comédia, com um humor veloz. Aí sempre tem aquele imbecil que acha que o coleguinha ao lado não entendeu, ou não, ou acha que o coleguinha entendeu sim, mas sente a necessidade de explicar/comentar/desenrolar a piada. Acho non sense. Aliás, acho que perde a graça.

**********************************************

E daí que ontem sentou atrás de mim um grupinho de umas 3 jovens senhoras que conseguiam reunir as peculiaridades 1, 2, 3 e 4. So sortuda?

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Drumonnizando

Num tá faceooo não, amigues. A pessoa estuda, se qualifica e vira o que? Apenas uma moça latinoamericana sem dinheiro no banco. Como já disse com ódio em algum post deste blog, fiz o mestrado sem bolsa. E o que isso implicava? Ter que trabalhar e dar conta de cumprir matérias, fazer monografias, escrever a dissertação. Ok, ninguém morre não. Muito provavelmente se eu tivesse ganho a bolsa, continuaria a trabalhar pra ter dividendos mais descentes no fim do mês. Mas o problema é o "ter que". Não era opção, eu tinha que trabalhar e conciliar todo o resto. Problema meu que escolhi esta vida, ok, eu sei. Mas, mesmo assim, com o apoio dos meus pais (momento programa vespertino cafona), me dei ao luxo de diminuir o ritmo de trabalho na reta final pra conseguir dar conta. Eu precisava de tempo e me dei esse tempo. Um luxo, eu sei. E o que isso implicava? Ter mais tempo, mas também ter menos renda. Só que agora o mestrado acabou e eu to precisando é de dinheiro. Mais que isso, to precisando de estabilidade e sossego profissional. Porque eu quero uma casa no campo, na rua, na chuva, na fazenda, onde eu possa plantar meus amigos, meus discos e livros, minhas roupas, bolsas, sapatos, viagens, muitos dígitos na conta, e nada mais!
E aí eu só me consumo em angústia e me pergunto:

E agora, Rossé?

O mestrado acabou,
A vida continuou,
O dinheiro sumiu,
À noite não me prostituo (nem de dia),
E agora, Rossé?
E agora?

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

As 5 coisas

Dona Mila me passou esse meme intitulado "5 coisas sobre mim". A casa agradece e manda ver:

Indecisa
- "Levo o caderno verde ou o vermelho?". Assim mesmo, pra coisas idiotas mesmo, e também pra assuntos mais sérios como "caso ou compro uma bicicleta?". Sério, sou bem indecisa seja pra coisas pequenas ou praquelas decisões "da vida", sabe?! Pergunto a opinião dos outros pra tudo e to tentando controlar isso porque não gosto. Controlo ou não controlo? Quekicêsacham? rs

Bem-humorada - Gosto sempre de estar rindo e fazer os outros rirem. Não acordo de ovo virado. Ainda que seja irritadinha e impaciente (olha ela roubando e dizendo mais que 5 coisas! hehehehe), tento sempre me divertir com as situações da vida, sair com uma tirada engraçada, fazer piadinha. E quando topo com aquelas pessoas sérias demais, com papos superadultos, tudo-isso-o-tempo-todo, acho chaaaaaaaaatZZZZZ.

Deixo tudo pra última hora - Desde a escola, até a faculdade e no próprio mestrado, a coisa poderia ser longa, eu poderia ficar realmente preocupada com o tempo de sua execução, eu poderia, inclusive, como sempre, achar que não ia dar conta e me descabelar, virar noites, mas sempre deixava/deixo pra última hora. Nunca experimento aquela sensação (que deve ser) boa de "entreguei e ainda falta 1 semana para o prazo". Se tiver que fazer uma inscrição, ir a um local com data determinada, será sempre no penúltimo ou último dia. Tudo isso aliado ao fato se eu ser mega responsável. De verdade. Assim, a equação disso é algo como: sempre acho que não vai dar tempo + continuo deixando tudo pro último instante = sofrer, eu curto.

Pontual - Oi? E a "coisa" acima? Pois é. Inversamente proprocional ao quesito acima, eu sou pontual. Não me atraso em encontros, reuniões, nas "combinações" da vida de um modo geral. Calculo as distâncias com antecedência, o tempo no transporte, o deslocamento num todo. E, obviamente, odeio os atrasados que marcam comigo, especialmente minha genitora. Beijo, mãe.

"Bipolar" - No seguinte sentido: além de algumas contradições mostradas acima, eu consigo ser desligada e atenta ao mesmo tempo. Desligada porque eu sou capaz de esquecer um vestibular (já contei isso aqui?), de achar que uma manifestação contra as barcas era um trote dos alunos da Uff (estava escutando música, percebi um burburinho e pensei: "nossa, agora eles fazem o trote na barca também?". E já imaginei os calouros pintados e pedindo dinheiro no trajeto Rio X Niterói. Toda uma imaginação!). Ao mesmo tempo que sou atenta. Sou sempre aquela que lembra os trajetos (mesmo que tenha passado pelo local 1 só vez na vida), que avisa às amigas e à minha mãe "viu aqueles trombadinhas pegando a bolsa da senhorinha? Presta atenção", que olha cada pingo no "i" na revisão de textos, etc.

Caminhando e cantando e seguindo a canção e a linha "vamos conhecer um pouquinho mais sobre o amiguinho do blog ao lado", repasso para Bia, Mari, Karine, pra amiga Chu e pra Nanda, que não têm blog, mas podem fazer nos comentários! :)

O que ficou pra depois

Curioso como algumas coisas podem ser consideradas chatas de serem feitas, mas aí é só você não ter tempo pra fazê-las que passa a desejá-las. Enquanto fazia as obrigações dissertísticas, não tinha muito como cuidar e dar conta da organização das minhas coisas em geral, especialmente agora no final, que coincidiu com obra, quarto e móveis novos. Daí que tudo ficou esperando o "quando der, faço", esperando o "depois". Coisas que podem até parecer chatas para alguns, e que foi só eu ter tempo de fazer, que foram minhas primeiras realizações pós-mestrado. Incorporei o espírito de uma dessas personal organizer - gente, isso agora é profissão, né?! - e fiz a louca da arrumação. Também pudera, coisas que estavam me esperando desde a finada obra em sacos plásticos pretos grandões como se fossem objetos indigentes. De cortar o coração!
E aí que minha alegria foi arrumar o armário, jogar coisas fora, lavar meus calçados, organizar meus papéis e isso porque nem cheguei na parte das crafitices. Comecei no dia seguinte mesmo e fiz com tanto prazer, pelo simples fato de poder, de ter tempo pra me dedicar a isso. O "depois" enfim chegou! :)

____________________________

Ah, recebi esse meme da Dona Mila... to pensando nas 5 coisas e olha, só pela dificuldade em selecionar, já sei que facilmente a primeira pode ser "indecisa". ;)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Livre, leve e solta

Traga meu Claritin porque tirar a poeira do blog atacou minha alergia!
So saudável?

_________________________________________________

Meus queridos 3,05 leitores,
comunico à vocês, que tanto aturaram minhas lamúrias, que sou MESTRA!


Aliás, eu e amiga Chu, pois defendemos no mesmo dia, 30 de agosto - mas quem se importa com notícias atrasadas, né não?
Também, não poderia ser diferente, já que fizemos TUDO na área de Português para Estrangeiros juntas, desde a optativa, passando pelo estágio, apresentações em congressos em dupla, o mestrado, as matérias do mestrado, até os dias de reuniões eram os mesmos, o que facilitava a vida da orientadora, que era a mesma pras duas, obviamente, e também fazia com que marcássemos almocinhos pra matar a saudade e colocar as fofocas em dia. Então, já que passamos tudo juntas e dividíamos tudo - menos homi, calcinha e escova de dentes - não só o dia de nossa dissertação foi o mesmo, como tiramos a mesma nota: 10!
Fala aí, meninas superaplicadas, hein! O orgulho da nação! To besta?
Daí que acabou a dissertéishon e agora posso voltar desse universo paralelo onde vivi durante 2 anos e meio.

(anos 8O formou meu caráter)

Com um certo atraso e displicência, mas é que acho que o finalzinho sugou toda minha inspiração e criatividade, além da preguiça que me domina.
O fim dessa era e a sensação de dormir com menos 50 quilos nas costas se resumem em uma palavra: ALÍVIO!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Barbárie

Luisinho tem 10 anos. É um menino lindo, educado e fofo, muito fofo. Encontrei com ele há umas duas/três semanas quando fui levar minha avó no velório do bisavô de Luisinho.
Luisinho, em apesas quatro meses, perdeu o avô, primeiro, de forma mais ou menos abrupta. Em menos de 1 mês, descobriu uma doença e morreu. Depois o bisavô. Esse já tinha 90 anos, ficou doente e se foi, tanto pela doença quanto pela idade avançada. Agora foi o pai de Luisinho. Antônio Marcos, como diz a notícia aqui. Ou Marquinhos, como conhecíamos. Saiu para o jogo do Vasco X Fluminense no último domingo e não voltou mais. Foi parar no hospital e lá morreu ontem. Morreu porque estava com a camisa da torcida do Vasco, ele e mais um amigo, e toparam no caminho com torcedores de torcida organizada do Fluminense. Sei que sair com camisa de torcida nesses dias é praticamente uma sentença de morte (Oi??? Em que mundo nós estamos?). E foi, para Marquinhos. Sei também que nenhuma torcida organizada é flor que se cheire, inclusive a que o próprio Marquinhos fazia parte também não é. Nenhuma é, tenho consciência disso. Mas isso não diminui o tamanho da brutalidade. Sempre achei essas brigas uma barbaridade. E agora aconteceu de perto. Marquinhos era primo do meu pai. Matar um ser humano porque ele não compartilha dos mesmos gostos que você? Por ele ser de uma torcida rival a sua? Amo futebol e sempre abominei fanatismo nessa área. Tudo tem limite. Um tio meu fez minha prima sair da maternidade vestida de Vasco. Ma.ter.ni.da.de. Ridículo! Amor ao time tem limite, penso eu. Matar com golpes de barra de ferro na cabeça então, eu acho barbárie, acho covarde, acho brutal, acho de uma estupidez ímpar.
Eu não tinha contato com ele, era um parente distante. Mas impossível não ficar mais tocada do que já se fica quando se lê uma notícia dessas. Impossível porque conheço o contexto, conheço o entorno. E aí, só consigo pensar no Luisinho, tão novo, tão criança, tendo que lidar com a morte de tantas pessoas próximas e queridas à ele em tão pouco tempo, e agora a do pai, tão abrupta, tão covarde, por motivo idiota. Triste, muito triste.

domingo, 22 de agosto de 2010

Feliz aniversário atrasado!

Olá, gente amiga!
Este blog fez um ano este mês. Já anda, bate palminha e diz "mamá", porque "papá" tá em falta! Que lástima!
Completou 1 ano dia 11 deste mês e eu só percebi isso hoje.
Que coisa pra humanidade! #NOT.
Ok, tudo bem, no problems. Eu gosto deste cantinho mesmo assim.
E olha que o que não faltou pelas bandas de cá este mês foram alimentos de festinhas comemorativas. Nunca na história deste país, a cozinha aqui de casa produziu tanto bolo e brigadeiro. Bolo porque minha mãe tá fissurada. Sabe-se lá Deus porquê, cismou, e agora todo domingo tem bolo com caldinha. E todo domingo ela mostra pra mim e pro meu irmão que a massa só está boa e batida o suficiente quando faz bolha. E ela se diverte com as bolhas. Minha mãe, né.
Brigadeiro porque é a única coisa que me conforta, na falta de um moreno, alto, bonito e sensual. E como esse tem sido um mês tenso... dá-lhe brigadeiro!
Então, é isso né. Assim mesmo sem pé nem cabeça, mas com estômago.
1 ano de blog. Êeeee!!!!

Beijos,
Patrícia, futura integrante do Fat Family New Generation.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Para toda regra, uma exceção. Mas onde está a regra da exceção?

Onde está o mármore do inferno mais próximo para a ABNT arder??? Google Maps, favor indicar! Tudo bem que pra tudo na vida têm regras, que elas são até necessárias. Pra trabalhos/pesquisas escritos/as é até fundamental, pois facilita e delimita a leitura. Põe ordem na casa, como diz mamãe.
E eu nem tenho problemas em fazer tudo como manda o bom figurino acadêmico de escrita não. Mas o problema é quando não tem figurino!!!! #eaícomofas???
Eu simplesmente não encontro a norma para alguns pontos bibliográficos que preciso e que devem estar contemplados no meu trabalho.
E vou ter que conviver com esta angústia até eu me emputecer de vez (ou até o prazo de finalização que é domingo agora) e criar a minha própria regra, que estará vigente em minha dissertéishon.

ABNT, caso lhe interesse, entre em contato comigo através do e-mail do blog para negociarmos a publicação e comercialização do Manual de Normas Bibliográficas da Tia Paty, ok?!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Ô Ô sem notar

Pra quem não conhece, Marco Camargo é o jurado mais crítico e exigente da versão brasileira do programa Ídolos. Reclama horrores que os candidatos precisam escolher melhor o repertório a apresentar.
Mas até aí né, ok, vamos manter o respeito, o cara é um crítico musical, po.
Até que... você vê esse vídeo:

Ô Ô sem notar!
Todo um charme.
Todo um repertório bom.
Todo um cantor de sucesso que despontou no cenário musical brasileiro.
NOT!

Promoart, nos traumatizando desde mil novecentos vinil e vitrola.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Comentário que merece virar postagem

Ou "Mais do mesmo".
Ou "Resumo super bem resumido do show e pré-show de sexta".

M. disse...

Mas é aí que eu tiro da manga da camisa algumas expressões para ilustrar aquela noite:
- Quem é vivo sempre aparece (e acrescento: quem é morto TAMBÉM)
- Quem vê cara não vê coração (nem NOME, nem LÍNGUA PRESA)*
- Há males que vêm para o bem
- E, para fechar com chave de ouro: devo não nego, pago quando puder.**

Ai, adoro!!!!

Ou "Expressões que resumem BEM o espírito e o passo-a-passo daquela noite".

* É o que eu digo, fura-olho Deus castiga. Daí o cara além de ter nome esquisito, ainda tem língua presa. Deus castiga mesmo, em dobro e em tom sarcástico!

** Sabe promessas malucas tão curtas quanto um sonho bom? Que, na verdade, não é nenhum sacrifício cumpri-la? Então, devo sim e pagarei assim que der! Uiii! Trocadilho infâme??? Será??? Será???
(Insira aqui um emotion com cara de anjinho e outro com cara de diabinho e fique com o que preferir).

sábado, 31 de julho de 2010

Do nada

E eu ADORO quando, não só isso, mas várias outras coisas, são assim, do nada.

Escrevi isso aqui na ocasião do show do Jorge Ben, né?!
Não mencionei, mas o falecido me ligou neste dia. Dessa vez, não posso nem dizer que resisti e não atendi, nossa.como.sou.foda (juro, nunca achei isso), porque eu tava tomando banho pra ir ao show. Só vi a ligação depois, já perdida. Balancei, nervosei, pensei em um milhão de coisas, não sou de ferro. E só queria entender por que cargas d'água o monstro que estava adormecido cisma em despertar de seu sono profundo? Porque, minha filha, a vida não é fácil e encosto que se preze, uma hora reaparece. Porque encosto "bom" é encosto morto e garrado em você. NOT.

Mas aí que eu to feliz. Não por isso. Longe disso! "Isso" é outra história.
To feliz pelas várias possibilidades que a vida me oferece. To feliz porque neste dia eu me diverti, ri muito cazamiga e justo neste dia o destino/os anjos/os deuses whatever me ofereceu/ram mais uma coincidência daquelas que adoro ter com ele. De todas as 5 ou 6 vezes que estivemos juntos na vida, todas foram encontros casuais. Nunca marcamos. E assim que eu gosto. E assim que tem sido bom e bem-vindo. Só isso.

To feliz não só por esta (mais uma) coincidência e sim porque a vida, em dias como esse, sempre arruma um jeito de me mostrar outras possibilidades, arruma um jeito de colocá-las no meu caminho. Assim, casualmente. Assim, do nada.

I'm going out tonight / I'm feelin' alright / Gonna let it all hang out (...) /
I only wanna have a good time!


Nem só de pão vive o homem

E nem só de dissertação vive a mulher que vos fala.

Ontem foi um dia de merda, com direito a ir a um velório. Pois é, eu avisei aos parentes próximos que eles não poderiam adoecer gravemente e/ou morrer até setembro, mas esqueci de avisar aos parentes distantes. #essehumornegroquenãomelarga!
Daí que um parente da minha avó morreu, ela queria porque queria ir no velório. Fez drama, se descabelou, esbravejou que ninguém deixa ela sair sozinha, mas que nessas horas está todo mundo ocupado etc etc etc. Daí fui eu levá-la, né.

Quando voltei, continuei com minhas atividades dissertísticas de sempre. Até que o telefone tocou... quase 21h. Uma amiga me chamando pro show do Jorge Ben na Fudição Progresso. Eu sou dessas que geralmente faz programas programados, ainda que isso soe redundate. Mas dessa vez foi do nada. E eu ADORO quando, não só isso, mas várias outras coisas, são assim, do nada.

Foi um dia de merda, mas foi uma noite perfeita!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Chorando pitangas

Olha, gente, não queria ficar aqui chorando pitangas, mas oh, inevitável.
Senta que - eu não sou botafoguense, dérmilivre, mas - lá vem chororô!

Defendo a dissertação daqui a exatos um mês e um dia. E ainda faltam tantas coisas!
"Perdi" três semanas por conta da falta de tempo da orientadora e agora eu que me foda pra fazer tudo a tempo. Tenho escrito ininterruptamente, váaaaaarias horas por dia.
Ontem fui dormir à 01:00h, pra acordar hoje às 05:30h pra dar aula. Quando cheguei, na hora do almoço, não comi, CAPOTEI direto na cama e fiquei em coma até às 17:00h!!! Quando abri as pestanas, tudo doía!!! Eu dormi 4 horas e meia seguidas em plena tarde e quando acordei doía do fio de cabelo com ponta ressecada, até o dedão do pé sem esmalte na unha! Mestrárduo!!!
Olha, não tenho saúde pra isso não, minha gente!!!

Há 1 mês, na época daquela reunião sussurada que falei aqui, avisei a todos aqui em casa que parantes próximos estavam proibidos de ter doença grave e/ou morrer até final de agosto.
Não tenho tempo para sofrer ou ficar depressiva!

Sou louca?
Vocês me amam mesmo assim?

PS: Falei assim mesmo. Juro. Abri a porta do quarto, proferi essas palavras, ficaram todos com cara de "Hã? Sua louca!" e eu voltei pro quarto. Rá! Novelas mexicanas formaram meu caráter!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Nada como um dia após o outro

Eu adoro a Lapa! Adoro o fato de um lugar poder reunir gente de vários tipos, tribos, gostos, adoro as suas dezenas de opções de bares e casas noturnas, adoro seu sincretismo.
Enfim. Adoro a Lapa e respeito que não curte. Gosto é gosto.
Já ouvi várias vezes que lá é sujo e não é seguro. Olha, seguro não é mesmo, reconheço, mas levante a mão quem conhece um lugar seguro no Rio de Janeiro! Levanta a mão aí, gente! Gente????
Às vezes nem há argumento efetivo ou conhecimento de causa pra tal discurso, muitas vezes é única e exclusivamente pelo "é na Zona Sul? É na Barra? Não? Então não é bom". Aquela coisa boring de patricinha/playboyzinho, saca? Ainda assim, caguei pros seus (pre)conceitos. O que me incomoda não é o fato de essas mesmas pessoas não gostarem, foda-se, caguei de novo, me incomoda me criticarem, falarem mal e rirem (jardim de infância?) por eu gostar/frequentar, aqueles que olham você de cima a baixo com cara de "ãimmm, que nojoumm", sabe? Pois eu pedi sua opinião??? Não! Então, vá se fuder!!!
Mas aí, eu entro na internet e uma dessas pessoas publicou uma foto com a legenda: "Eu curtindo a Lapa!".
CUR.TIN.DO!!!!!

Eu vivo pra isso, pra dias como esse, Brasyl!

sábado, 24 de julho de 2010

A noite de ontem


Quando digo que atraio malucos... Olha, fica até difícil de acreditarem quando conto o nível de atração e o nível de maluquices!!!
Estava a caminho do show do Nando Reis e bebemoração pelo aniversário de Chu, ainda no ponto de ônibus, sozinha, quando chega uma senhora. Cara e jeito de normal e inofensiva a princípio. Só que em 5 minutos de insistência em puxada de papo por parte dela, a criatura disse que era espírita, disse que fez tratamento de canal e está com a boca cheia de pontos (oi?), perguntou se eu iria votar no PT (oi????), qual era o champú que eu usava, disse que iria pegar o ônibus X e entrou no Y comigo e disse que já tinha trabalhado em tudo quanto é bairro do Rio porque é professora. MEDO! Medo dela. Medo de ser professora. Medo do meu futuro psicológico. Enfim.

Já na Lapa, fizemos o esquenta num bar e o garçom que nos atendeu era algo entre bêbado, surdo, grosseiro e simpático ao mesmo tempo. Mas eu queria o que? Ser atendida por um garçom normal tendo a noite começado do jeito que relatei acima? Rá, tolinha!

Já no show, eu atraí um grupo de jovens-cult-bacaninhas-zona-sul-maconheiros-sem-vergonha (organizou a Rockonha e fez todo mundo dançar. Bjnãomeliga Renato Russo que eu tenho medo do além!) que passou o show inteiro astralizando e jogando baforadas daquela merda na minha cara literalmente. Nada contra ou a favor, foda-se eles, mas vai jogar fumaça na cara da putaqueopariu, ok? Qualquer delay que eu tenha tido no show foi culpa da inalação da maresia alheia. O ruivo também estava no clima "astral, astral, astral, luz, luz, luz", caetanizando e ney matogrossando em vários momentos. Porque né, se eu for ver o planeta perto do cosmos, se eu for ver a grandiosidade da vida... oh... luz, luz, luz!!! Enfim.

A cooperativa de táxi que deixou o taxista marcar um local para me buscar lá na Lapa que não era nada seguro e, por consequência, não me agradou, cagou pra mim e me deixou na mão porque o taxista não quis acordar um outro local para me buscar e foi embora. Custava muito ele dar a volta com o carro, sabe! Oi??? Quem deve fazer exigências nesse caso? Quem deve se deslocar, eu ou o taxista, para nos encontrarmos??? Quem solicitou táxi não só por conforto como por segurança também? De tão bestificada perguntei se a telefonista da cooperativa estava de sacanagem com a minha cara. Enfim.

Por outro lado, na noite de ontem, eu, amiga Chu e primo Chu (mais uma vez) constatamos que sabemos nos divertir venha o que vier, haja o que houver. Transformamos tudo em riso. Mais uma vez fomos assediadas por uns globais e outros que insistem em ficar perto de nós e forçar amizade em shows no Circo Voador. ALOKA! Mas oh, robertirizaram em nossas fotos. Oi? Enfim.

Voltando ao trio Chus: entramos no clima alheio e sacaneamos astralizando nas fotos, fizemos foto-novela, homenagyamos Katylene batendo cabelo, rimos, rimos e choramos... de rir! Pelo vigor do ruivão no show, por ter cantado Frevo Mulher e, principalmente, pela companhia, a noite valeu cada centavo!!!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Ahhhh, por 1 letra!

Ontem, quando fui deixar meu 9827 recado de aniversário para amiga Chu - mentira, fui é deixar um recado pedindo um pedaço de bolo - reparei que uns scraps abaixo do meu tinha um assim:

Parabéns Ivy!!!
Tudi bom pra vc! Muitos anos de voda e essas coisas todas!
Beijão!

Não me contive e, em depoimento, mandei a cópia do scrap com o seguinte comentário:

E o que não faz 1 única letrinha no sentido das coisas, né não? Porque claro que com "voda" ele quis dizer "vida", mas e se a gente ao invés de trocar o "o" pelo "i", trocar o "v" pelo "f", aí amiga, é felicidade pra viiiiiiiiiiiida toda!!! ho ho ho

PS: E na mesma hora, me lembrei deste post da Grazi.

_____________________________________________________

E hoje tem bebemoração na Lapa e show do Nando Reis no Circo Voador!!! UHUL!! Ruivão, aí vamos nós!!!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Feliz cumple!!!

Tragam os chapeuzinhos, as bolas de gás, os brigadeiros!!!!
Hoje é aniversário da amiga Chu!!!!!!! Minha mais fiel leitora (calma gente, oh o ciúme, tem Patrícia pra todos!! hehehehe). Na verdade, verdadeira mesmo, antes de leitora, minha amiga!!! =)
Então, como disse a ela que daria PARABÉNS em todas as vias, aqui vai minha homenágy nu brógui!!! (Comecei ontem 00:02h mandando o Parabéns da Xuxa por scrap pra ela. Cafona, eu sei, mas eu sou cria dos anos 80, então, dá licença d'eu mishpressá!)

Amiga Chu, Chubs, Chuzita, ou (como é mesmo??? ahhhh!) Ivy, desejo tudo de melhor que há nessa vida pra você!!! E que o "tudo de melhor" seja alto, atlético, lindo, dentes perfeitos e não tenha nenhum tic nervoso!!! Ahhh, mentira!! Ops, mentira nada, é isso aí mesmo! Mas Chu, de coração (midêxa ser cafona!), desejo que todos os seus sonhos se realizem, desejo muita saúde, desejo risadas e muitas felicidades!!! Ahh, desejo também que setembro chegue logo! hehehe

PARABÉNS!!!

_______________________________________________________________

Nota triste do dia:
O dia de hoje, que começou com esse sol e céu azul lindos, dia da amiga Chu, que tinha tudo pra ser só alegria, começou com uma notícia triste. O cachorrinho do amigo do meu irmão, que é amigo de toda a família, terá que ser sacrificado. =S
Fui acordada com essa notícia e meus miolos nem funcionavam direito ainda, mas parece que ele tá com infecção generalizada (tem poucos dias isso), já foi em dois vets, já foram indicados 8 remédios e nada, a indicação final é de ir pro "céu os bichinhos", como diz Dona Mila.
Enfim, que os anjinhos-cachorros recebam com muito carinho o sempre alegre Madox no céu dos bichinhos!


PS: Eu sei que o que vou repetir aqui é horrível, mas minha mãe disse e eu, num momento de tristeza e revolta, vou repetir (ahhh e vocês já sabem né: "minha mãe, Brasil!"): "Gente, por que nossos cachorros tão protegidinhos, tão bem-cuidados, pegam essas coisas e esses cachorros de rua que fuçam lixo, que andam por tudo quanto é lugar podre por aí não pegam nada, morrem velhinhos???" Pois é, por que??? Por que???)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do amigo

Aos meus queridos amigos, colegas, conhecidos, companheiros (eu sinto uma vibe sindicalista falando "companheiros", enfim),
Um ótimo e divertido dia dia do amigo pra vocês!!!!


domingo, 18 de julho de 2010

Meu irmão, Brasil!

Theodoro José, o cão, super fazendo pirraças. Meu irmão pega o telefone e ameaça Theo da seguinte forma:

- Alô, é da Suipa? Eu queria que vocês viessem aqui em casa recolher um cachorro mau que tá fazendo malcriação. Ah, hoje não dá? Não tem horário hoje? Ok. E se ele continuar assim, amanhã vocês podem vir? Ótimo então!
Viu Theo?! O senhor que não se comporte...!

FIN.GIN.DO!
SI.MU.LAN.DO a ligação pro cachorro!

Ou seja.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

terça-feira, 13 de julho de 2010

Minha mãe, Brasil!

Meu pai: - Filho, fala com Fulano (amigo do meu irmão) pra ver quando ele pode levar nosso cartucho pra encher.
Irmão: - Agora é mais difícil falar com ele, pois ele tá sem rádio. Tenho que ligar à noite quando ele tá no bar.
Mãe: - Ué, ele agora tá no bar?
Irmão: - É, depois que o pai morreu, ele asusmiu.
Mãe: - Aiiiii, que legal!!!!!!!
Irmão: - Legal???
Mãe: - kkkkkkkkkkkk (chorando de rir), ahhh, você entendeu!

Minutos depois:

Mãe: - Nossa, sua prima Fulana parece muito com esse menino (o vocalista da banda Restart) quando era pequena.
Eu: - Mãeee, mas ele é meninO.
Mãe: - Ahhh, mas parece mesmo assim. Ela era meio esquisita mesmo.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Fim da Copa

Como adoradora de futebol, já tava me acostumando com tanto jogo durante a semana. Agora só daqui a milhões de 4 anos.
Daí que fomos (eu e a mesma galera da primeira vez) de novo assistir ao jogo na Fifa Fun Fest. E sabem de uma coisa? Como é bom compartilhar momentos com gente animada e divertida! Mais uma vez: adorei!
(Curiosidade: No final das contas, acabamos assistindo a mais jogos da Holanda que do Brasil na FiFa Fun Fest!)

Como (boa) professora de espanhol que sou, torci pra Espanha, claro. Mas não pensem vocês que eu fui toda espanholita torcer na Arena. NOT! Expressei toda minha torcida como vocês podem ver abaixo. Torço com classe! Ou vão dizer que meu broche não é phyno?!



Memórias do cárcere (privado)

Ocasionado pelo mestrado.


Favor desconsiderar:
1) A cortina ultra moderna de elefantinhos: um lençol da época que era criança. #vergonha
2) A cadeira tabaco que não tem nada a ver com a mesa de vidro que não tem nada a ver com essa placa de mdf em cima dela que também não tem nada a ver com o banco de madeira. E tudo isso junto não tem nada a ver com a decoração do quarto, branquinho como a cama. Mas é que com isso de defender a disserteishón em agosto, eu só tive tempo de comprar o armário e a cômoda. Já a mesa do computador, a cortina e os obejtos de decor pra deixar este latifúndio (bj Chu!) um mimo, virão sóoooo depois.

sábado, 10 de julho de 2010

Ozil

Jogador da Alemanha. 21 anos com cara de 36!


Você acaba de ganhar uma cesta de produtos Rugol!


Retire seu kit na portaria.

Twittando sem ter twitter 2

De onde eu conheço tanto o hino da Alemanha???
Ah, claro, das corridas de Fórmula 1.
=S

Twittando sem ter twitter 1

Ai gente, eu não sei como o jogo de disputa pelo 3º lugar na Copa pode ser feliz e vibrante. Po, os caras perderam a chance de serem os melhores, os campeões. Não deu tempo de se recuperar, os caras ainda estão tristinhos. Não há como ser um jogo feliz. Convenhamos.

Meu dia de Maísa

Eu tenho um nervoso do cabelo dessa menina que faz a novela das oito.


Como ele tá sempre assim, como ela nunca joga ele pro lado, faz pentado, sei lá, tenho a sensação de que é peruca, que é só puxar que sai.
Tipo assim:



Daí que lembrei que uma vez, em uma das minhas muitas idas à Mariuzzin (boate peculiar aqui do Rio, num naipe: "temos drinks duzinferno, preparados por nosso barman El Diablo"), o Sr. Mário, dono da boate e velhinho da espécie babanus


solicitou uma foto comigo e uma amiga. Ok, tiramos. Ele sentado, nós atrás, naquela de uma prum lado, outra pro outro, e braço no ombro dele (com certa ressalva e distância porque velhihus babanus nunca foi minha espécie favorita. #tenhoasco). Daí que na hora de desfazer a pose, eu esbarrei na cabeça dele e desloquei a peruca de lugar!!!!!!!!!!!!!!! #maísafeelings!!!!!!
"É peruca, aaaaaaaaaaaa, peruuuucaaaa, kkkkkkkkkkk!!!"

PS: Por conta disso, tenho uma foto com Sr. Mário estampada na parede da Mariuzzin do Centro, reconhecida meses depois por alguns amigos que me ligaram pra contar.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Beleza???

A grife alemã Patrick Mohr causou polêmica nesta sexta, 9. A marca levou uma modelo sem blusa, com os mamilos pintados da cor da pele, sem cabelo e de barba para a passarela. Bizarro, não?


Não to nem aí pro conceito bizarro barba-careca-mamilo pintado aplicado à modelo, mas o que me chamou atenção nessa foto foi a magreza dela. Gente, é esse o padrão de beleza feminino que querem nos impor? O ossinho do cotovelo chega a estar saltando, pontiagudo. #nervoso
To fora!!!!!!

Update

Gente, no post anterior, de maneira nenhuma eu quis comparar a "gravidade" do caso Bruno com o do Emundo, sendo o primeiro o responsável (ao que tudo indica e é veiculado pela mídia) por um assassinato extremamente frio e cruel, com total requintes de crueldade. Já o segundo, matou gente também, mas, digamos, em outro plano, por total irresponsabilidade e inconsequência de seus atos. Pra mim, os dois são criminosos, mas, é claro, são crimes diferentes. Eu, quando citei Edmundo, só estava querendo lembrar casos de pessoas que não pagaram por seus crimes (e, nesse caso, como disse, dei um exemplo do meio futibolístico). Coisa que vez em quando acontece no Brasil por conta de um tripé formado por grana-poder-influência. Pimenta Neves também está aí pra provar isso. Quando condenado, só gostaria que Bruno pagasse pelo que fez. Espero que não seja possível/viável o uso de artimanhas para que não se repitam casos como os citados acima que envergonham a justiça de nosso país.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Ele ACHA que as coisas ficaram mais difíceis...

"Após prisão, Bruno diz que esperança de disputar Copa 'acabou'"

Ainda na Polinter, no Andaraí, Zona Norte do Rio, Bruno fala para Macarrão: “Agora eu acho que as coisas ficaram muito mais difíceis. No Brasil, para mim (...) se eu tinha esperança de disputar a Copa de 2014, acabou. Isso sou eu falando”, disse o atleta.

Saiu no G1.

É sério isso??? É piada??? Porque, assim, independente de ainda não ter sido formalmente condenado, a imagem já tá mais suja que pau de galinheiro.
Mermão, acabou não só seu sonho de estar na Copa de 2014, como sua c.a.r.r.e.i.r.a, talvez boa parte de sua vida também, se for condenado (porque lembrem-se que, usando o próprio meio futibolístico como exemplo, Edmundo tá aí pra provar que tudo pode NÃO acontecer).
Mas relaxa que a peladinha é garantida na hora do banho-de-sol. Pelo menos não vai precisar se preocupar em ser escolhido na hora do racha, já tá na escalação do time dos assassinos.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Vida louca. Vida breve. Uma pena ter sido breve.

20 anos sem Cazuza.

E apesar de adorar suas músicas de protesto, suas músicas mais viscerais, deixo aqui umas das mais doces. A mais doce, na minha opinião, tanto por essa melodia, quanto pela letra.



Mas o poeta não morreu. ;)

terça-feira, 6 de julho de 2010

Minha super mole vida. NOT!

To tentando desesperadamente e com extrema necessidade uma reunião com minha orientadora há tempos. Mea culpa: da primeira vez que marcamos, eu tive um imprevisto e não pude. Há um mês atrás isso. Depois foram só empecilhos da parte dela: viagem pra Brasília, mãe internada, marido operando às pressas. Se benze, minha nega! 1 mês nisso, Brasyl! Semana passada ela disse que entraria em contato pra marcar nesta semana. Me ligou domingo agora marcando a reunião pra segunda. Esta segunda. NO DIA SEGUINTE!!!!
UÓTCHI???

Aí você, leitor atento ao início do post porém desavisado, vai pensar "ué, mas você não tinha máxima urgência? não é do seu super interesse?". Sim. Mas aqui vai um detalhe importante: eu NÃO tenho bolsa!!!!!!! Ou seja, eu tenho que trabalhar pra me manter, não posso me dar ao luxo de me dedicar só ao mestrado. Eu faço mestrado em faculdade pública SEM bolsa!!!!!! Amiga Chu, que faz o mesmo mestrado que eu, se classificou em 1º, eu em 2º e não temos bolsa, mas a Biscate que se classificou em 3º lugar tem*. De que modo??? Também não sabemos. O critério de distribuição de bolsas é subjetivo. Ou seja, não tem critérios!!! Renato Russo, se manifeste, por favor: "Nas favelas, no Senado (na Universidade de Arariboia), sujeira pra todo lado".

Explicação dada, voltemos à reunião-no-dia-seguinte.
"Amigueee eu não vivo de brisa nem da pensão que a Biscate deveria dar a mim e a amiga Chu também por ter surrupiado nossa bolsa de mestrado, ok".
Segunda-dia-seguinte, no horário que ela queria/podia marcar, era impóssibou pelo tempo/deslocamento para meu trabalho depois. Porque eu trabalho, nega! Mas mesmo puta nas calças, saias e fundilhos, me limitei a dizer (pq eu não tenho bolsa, mas tenho juízo):
- Ihh AMANHÃ não posso por conta do tra-ba-lho.

Praticamente um tapa na cara da sociedade orientadorística que não somente explorou por anos minha mão-de-obra GRATUITA**, como não correu atrás, na frente e dos lados para que a classe baixa aqui ganhasse bolsa.

- Não pode?? Então o único horário disponível que tenho é quinta, na hora em que estiver aplicando prova pra uma turma. Aí teremos que ficar na porta da sala falando baixinho.

Gentem, mishpliken como eu vou debater, tirar dúvidas, desempacar a parte empacada da disserteishión (faltando 1 mês pra porra toda da defesa), como eu vou descabelar todo o meu desespero na frente dela falando bai-xi-nho????????

S.E.M M.A.I.S.

* Ela não é pobre, ok? A não ser que pessoas que morem no Recreio e tenham carro beirem a linha da pobreza.
**Anos e anos de altos estágios e cursos sem ganhar um coco, Brasyl.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Me falta glamour?

Ou as pessoas que estão non-sense demais?

Sábado fui na comemoração de aniversário de uma amiga, em sua casa. O convite foi feito por e-mail e dizia que seria uma reuniãozINHA para comemorar a data junto aos amigos mais próximos. Tudo pouco formal, na sala do apê dela mesmo, compreendi eu. Assim foi: familiares, amigos próximos, sala do apê... até que... TODAS as mulheres estavam de SALTO ALTO (altos mesmo, uma até com um bico fino de matar barata no cantinho) e quase todas arrumadas como se fossem, sei lá, pra um jantar no Palácio de Buckingham (salvo duas raras de jeans, mas com salto). Eu não estava mulambenta, que fique claro, estava na moda, com a mesma combinação fashionista que fui no show do Leoni (preguiça de pensar no modelito aliada à correria para fazer tudo a tempo de ir) mas substituí o salto da ocasião por uma linda, fashion e, principalmente, confortável sapatilha, que achei mais adequada pra reuniãozINHA em questão.

Agora responda rápido ao título e à pergunta que inicia este post.

Dado importante: o fato ocorreu na Barra da Tijuca, bairro formado, em sua maioria, por uma população emergente.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eliminadãmmm


Eu adoro futebol. Adoro! Vou a estádios, vejo sempre que posso e entendo.
Tomara Deus meus leitores sejam esclarecidos o suficiente para saber que mulher pode gostar muito de futebol sim e entender também. Porque né, essa gente que separa gosto por meio de questão sexista, tenho pena. Seguindo... adoro futebol e na minha casa não tem briga com meu irmão quando a televisão está no Sport TV. Gosto das mesas-redondas, das discussões, dos programas de esportes.
Essa introdução toda pra chegar no óbvio assunto de hoje: a eliminção de nossa seleção na Copa.
Estava com amiga Chu na arena da Fifa Fun Fest em Copacabana e foi uma festa.
Perdemos. Fomos eliminados. Foi chato. Só isso.
De certa forma, não colocava fé mesmo no tipo de trabalho que eles vinham mostrando. Então, pra mim, só foi chato.
Não gosto do Dunga. Respeito as opiniões e escolhas dele (quem sou eu, né não) e não é isso que julgo, o que não suporto é sua arrogância, grosseria e mediocridade. Se ele ganhasse essa Copa, esfregaria seu triunfo na nossa cara, com aquela cara coerente (tsc tsc) de "viu como eu tava certo". Seria o triunfo do futebol de resultados. Resultado é importante? Óbvio, é ganhando que se soma pontos, que se classifica. Mas e nossa identidade? Por que não aliar resultados à criatividade de sempre? Ao futebol bonito de sempre?
Enfim. Ainda assim, ser campeão é sempre bom. Não queria a eliminação, mesmo com o gostinho de ver Dunga-Zangado se fuder. Não estou feliz, é claro. Mas também não estou triste. Só isso. Até porque a vida continua e ninguém vive de Copa, a não ser os jogadores que enchem os cofrinhos com tanta propaganda.
Aliás, a Copa também continua. Eba! Continuo tendo desculpa pra beber (além de todas as outras), comer pipoca e ver futebol como se não houvesse amanhã!
=p

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Eu quero!!! Eu quero!!!


Para ouvir ao vivo Tell Him, Ex-Factor, Adam Lives In Theory, Mr. Intentional, I Gotta Find Peace Of Mind e tudo, tudo, tudo nessa voz. Que voz!!! Ah, e claro, Can't Take My Eyes Of You que cantada por ela, pra mim, é imbatível!!!

Quem me acompanha???

terça-feira, 29 de junho de 2010

Torcer para o Brasil é...

Meter a boca na vuvuzela com classe vontade

Se juntar aos amigos e pedir uma pizza. Ops, duas pizzas.

Aproveitar para se manter na mídia

Aproveitar para renovar o álbum do orkut

Usar a papete do Guga dos filhos

Super entender o jogo

Tirar foto com a família "fingindo natural"

Ver o jogo agarradinha com seu amor e com o prato de sobremesa. #Casal.super.harmonioso.hein

Achar que tá leeeeeenda e ahazando com esse modelito.

Achar que ta leeeeeenda e ahazando com esse modelito [2] e ainda mandar pro Ego.

Bater um bolão e acertar no bolão.

Comemorar a classificação brasileira na França. #Chupa.essa.Henry!!!

Além de ser lindo, fazer a escolha certa!

Homenagem póstuma

Curioso como algumas coisas são.
Nunca fui fã de Michael Jackson. Fã que eu digo daquelas de ter LP (na época), querer ir ao Morumbi vê-lo, acompanhá-lo na televisão e tal. Iniciando a adolescência, enquanto minha prima ouvia loucamente Madonna e MJ na Jovem Pam - "Eu ovo Jovem Pam", quem lembra? - eu não fazia a menor questão. Nem inglês eu sabia, ora.
Já adulta, conheci a Nanda, ex-blogueira e quase ex-comentarista deste blog de tão sumida, que VENERA Michael Jackson, tem até tatuado no braço sua figura. No curso onde trabalhávamos, ela dizia que seus dois sonhos eram 1) casar com ele e 2) ser abduzida. Michael Jackson, ETs, Michael Jackson um ET... prato cheio para horas e horas de zueira pra cima dela. De todos os tipos: que ele era ridículo por ser um negro que virou branco (sempre duvidei de vitiligo), das plásticas, do nariz bizarro, do alisamento japonês, da síndrome de Peter Pan, sobre ser o terror das criancinhas, enfim, tudo era motivo.
Aí ele morreu. Tá que todo mundo morre, que pra morrer basta estar vivo etc etc etc. Mas foi, sei lá, do nada. Ninguém esperava aquela notícia. Não sei o que aconteceu, mas a partir daquele dia eu entrei num processo de comoção. Deu um estranho vazio. Eu que o achava tão bizarro e sacaneava tanto. Morreu um ídolo. Um cara que revolucionou a música. E, peralá, eu sou da geração dos anos 80, ora. Eu sou da época do seu auge. Estranho vazio.
Eu passei a sofrer um processo inverso e curioso. A partir daquele dia, eu passei a focar só a obra, só o ícone, e não mais as bizarrices e loucuras em vida. Como se estas tivessem ido com ele - e foram - e tivesse ficado só o que importa: a magnitude de sua arte, o fenônemo.
Domingo, parei pra ver This is it. Ainda não tinha visto. Putz, 50 anos e um swing, um estilo, uma genialidade duc*ralho. E serviu pra ratificar a comoção e o foco no puta artista que ele era/é, pouco importando as outras coisas.
"As outras coisas" passaram a ser irrelevantes. =O
Deu saudade do que eu não vivi (fui contemporânea, mas não vivi).

Todo meu SALVE (ainda que tardio) ao Rei do Pop.

*Se, por um milagre da fé, Nanda passar por aqui, acho que vai ficar orgulhosa de mim (ainda que tardiamente).

segunda-feira, 28 de junho de 2010

É o Apocalypse!

Esqueçam as comemorações pela vitória do Brasil e CORRAM PARA AS COLINAS!!!!!
O montador veio!!!!!!!!!!!!!!!!
Ligou às 7 da manhã confirmando a vinda para às 11h, se atrasou, dando todo um clima de suspense ao filme, mas veio!!!!
E agora minha cômoda tá aqui linda, alva, branca e endireitada fazendo o papel de coadjuvante da trama do meu quarto ao lado do protagonista, também lindo, alvo e branco, guarda-roupa*. Só a figurante televisão antiga-antiga em cima dela que não orna, mas... nem tudo é perfeito.
Ah, já ia esquecendo de dizer: a co-protagonista é a cama (informação super relevante).

*Acho guarda-roupa uma palavra tão antiga, só não é pior que guarda-vestido, usada pela minha finada avó. Mas, já que armário também não serve, porque armário é palavra mais ampla, indicando algo que serve pra guardar qualquer coisa, usa-se guarda-roupa mesmo (informação super-super relevante).

sábado, 26 de junho de 2010

Pode vir quente

Que eu to fervendo!!!!!!!!!!!!!!

Porque né, qual a probabilidade do outro montador vir aqui DE ENCAIXE num sábado para consertar as merdas que o anterior fez?
Daí que, galera, esse nariz de palhaça na foto aí ao lado é meramente ilustrativo pra fazer gracinha com o nome do blog. Não significa, ok?!
Contextualizando resumidamente:
Depois do técnico não vir aqui na quarta, como combinado, e aparecer aqui na quinta às 21h, eu, ainda aqui em casa, exigi prazos CONCRETOS E EFETIVAMENTE REALIZÁVEIS pra troca/conserto. O técnico/gerente/dono-da-loja whatever me garantiu que ligaria no dia seguinte (ontem) marcando a vinda do montador o mais rápido possível.
Qual a probabilidade? Pois é.
Quase final do dia e EU liguei. Me prometeu montador aqui segunda à tarde. Amigooo, segunda à tarde é jogo do Braseeeel e o Braseeeel para, então, vamos a prazos REAIS??? "Ahhh é senhora, é jogo, esqueci, pensei que fosse de manhã". E aí entra na parte que ele marcou do montador vir aqui hoje SEM FALTA. Gente, se tem expressão sem crédito nenhum nessa área é SEM FALTA. Então né, pra que usar? Mas as pessoas insistem.
Ainda me deu o telefone do montador. Alou???????????? Eu comprei com o montador??? Não! O contato com o montador é responsabilidade minha? Não!
"Só por garantia, senhora". Anotei.
O relógio da torre marcava 16:00h e nada. Liguei.
"Senhora, me atrasei numa montagem, acho que não vai dar tempo, mas marco segunda de manhã SEM FALTA com a senhora".
O mon-ta-dor marcando comigo??? Qual a probabilidade???
Sem mais.

Como segunda à tarde o Brasil para, vislumbro minha pessoa terça de manhã no escritório da loja, linda, magra (essa parte é só na minha cabeça) e com cabelos esvoaçantes, EXIGINDO meu dinheiro de volta e mandando eles enfiarem esta cômoda no CU!!!
A menos que um milagre ocorra segunda de manhã. Mas aí será o apocalypse, néam?!

Patrícia, a rainha do SAC

Daí que eu to aqui nesse sábado lindo de sol meiuca de feriadão - não era, mas virou né - esperando o outro montador vir consertar os erros que o anterior fez na montagem da minha cômoda nova. Pois é, depois do episódio da entrega/dor-de-cabeça/quebra-barraco do Wii-notebook, agora foi a vez da cômoda nova, linda, alva e branca ser montada que nem a cara do primeiro montador: um cu com cãibra. Mais uma vez dor-de-cabeça, insistência, inúmeras ligações, espera de visita do técnico na quarta que não apareceu nem deu satisfação e veio na quinta às 21h depois de um chilique meu, mas o quebra-barraco-geral-mesmo ainda não aconteceu, porque a promessa é de que um outro cara vem hoje ajeitar as 9 (!!!) merdas que o anterior fez e que vai trazer uma peça nova pra substituir uma que já foi pro céu das peças danificadas. Pois bem, to no aguardo.
E o aguardo inclui fazer a dissertação ao som de Belo, porque meu vizinho faz questão de compartilhar seu bom gosto musical no último volume com os demais.
#super.curtindo.o.sabadão

terça-feira, 22 de junho de 2010

Peguem meu queixo

Porque ele tá no chão!

Sabem quem é o dono do twitter que eu dei um print screen e coloquei aí acima (clique na imagem)? Do Leoni.
E sabem de quem é aquele link ali que a @Adryz80 mandou pra ele? Deste humilde blog aqui!!!!
Olha, eu não tenho twitter e não faço ideia de como a @Adryz80 (prazer, Adry!) veio parar aqui, mas quando Amiga Chu me avisou no orkut que tinham falado do meu blog no twitter dele, achei surreal.
E não é que tá lá... falaram mesmo!! E ao que tudo indica - mesmo sem deixar comentário - ele passou por aqui, pois twittou "Fiquei contente".
Zézus, é muita emoção pra esse coraçãozinho de fã!

@Adryz80, se você vier aqui de novo, obrigada por ter apresentado meu texto ao Leoni.
E Leoni, bom, se você vier por aqui de novo, aí, amigos............. tragam o desfibrilador!

Pelas ruas, flores e amigos
Me encontram vestindo meu melhor sorriso
(Temporada das flores)

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Leoni


Devo dizer que eu não quero causar nem semear o terrível sentimento da inveja em seus coraçõezinhos, mas o show foi phodástyco!!! Com direito a bate papo e foto com Leo (#super.íntima) depois do show, ratificando minha ideia de que além de lindo (eu acho, gente), ele é fofo, simpático e atencioso. Aliás, a noite toda e o show foram divertidíssimos muito também pela companhia inenarrável de Amiga Chu. Devo dizer que ficamos bem pertinho, ali onde se recebe toda e qualquer gotícula de cuspe e suor do ídolo, de modo que é bem capaz que nossas caritchas deem close neste dvd, assim, alçaremos à fama quando esse for lançado.
Devo dizer também que só não me suicidei na hora de 50 receitas* e Quem além de você? porque era proibida a entrada no Circo Voador com navalhas, canivetes ou qualquer objeto cortante, além de, é claro, armas de fogo.
Devo dizer ainda que eu to com saudades do show e quero mais!

*Vídeo piratex do show. Devo dizer que não fui eu nem Chu quem o fez, visto que estávamos do outro lado.

O que me dá raiva
São as flôres
E os dias de sol

São os seus beijos
E o que eu tinha

Sonhado prá nós

São seus olhos e mãos

E seu abraço protetor

É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?
(50 receitas)

Quem vai te abraçar?
Me fala quem vai te socorrer

Quando chover e acabar a luz

Pra quem você vai correr?

E quem vai me levar
Entre as estrelas, quem vai fazer

Toda manhã me cobrir de luz?

Quem, além de você?

(Quem além de você?)